Prefeitura Municipal de Tamarana | Contra êxodo rural, jovens produtores de Tamarana buscam capacitação

Contra êxodo rural, jovens produtores de Tamarana buscam capacitação

  Data da Publicação: 30/07/2018
Contra êxodo rural, jovens produtores de Tamarana buscam capacitação

* Formação abordou diversos conteúdos ligados à produção de leite: desde a extração do produto até a legislação do setor (Comunicação/PMT)

Em busca de capacitação técnica para dar prosseguimento – e ampliar – os negócios dos pais, 11 jovens produtores rurais tamaranenses participaram do curso "Trabalhador na bovinocultura de leite" entre os dias 24 e 26 de julho. A formação, ministrada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) do Paraná, abordou desde a extração do leite, aplicação de medicamentos e vacinas, legislação ligada à cadeia leiteira, entre outros conteúdos.

Médico veterinário e instrutor do curso, Alberto Massashi Assakura elogiou a turma pelo interesse em aprender demonstrado durante as aulas. De acordo com ele, o potencial para produção de leite de Tamarana depende de ações como essa para se concretizar. "É um município que tem boas características para [a produção de] leite, como altitude boa e noites frescas, mas, para a pecuária leiteira poder deslanchar, é preciso mudar conceitos e buscar conhecimento", avaliou.

A formação teve carga horária de 24 horas. Além de aulas teóricas na Secretaria de Agricultura do município, ainda ocorreram dois dias de campo que foram viabilizados pelo produtor de leite Israel Teixeira. Ele abriu as porteiras de sua propriedade – o Sítio Araúna, situado no Bairro Serraria – para que os jovens aprendessem na prática técnicas de manejo e ordenha do gado leiteiro.

Para o engenheiro agrônomo da unidade de Tamarana do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Marcelo Campos, iniciativas como essa também ajudam a conter o êxodo rural, fenômeno que atinge principalmente as novas gerações. "Capacitações são formas de mostrar que há novos horizontes para o jovem rural e são um 'gancho' para 'segurá-lo' no campo", comentou.

Aluna do curso e coordenadora regional de Jovens da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Paraná (Fetaep), Beatriz de Paula Rodrigues, de 18 anos, partilha do mesmo ponto de vista do profissional da Emater. "Manter o jovem no campo é muito importante por causa da sucessão rural. O filho do pequeno produtor precisa ser capacitado para seguir os passos do pai", apontou a moradora da região do Serraria.

Depois dos três dias de aulas, Elias Neres Gomes, de 27 anos, contou que já irá buscar aplicar o conhecimento que adquiriu para começar a produzir leite no sítio onde mora com a família, no bairro rural Pari Paró. "O curso foi bom demais. Agora, a forma de manejo vai ser totalmente diferente. Quanto mais aprendizado, melhor". 

E, conforme Beatriz Rodrigues, o intuito é proporcionar mais formações para esse público. "Queremos trazer outros cursos para mostrar aos jovens que eles não precisam sair de suas propriedades para terem seu dinheiro", projetou a representante da Fetaep.

Além de habilidades técnicas, o engenheiro agrônomo da Emater defendeu que as novas gerações rurais assimilem a importância da união em prol de melhores resultados nos negócios. "O jovem agricultor familiar tem que aprender a trabalhar em conjunto, porque, muitas vezes, o produtor rural não consegue crescer em sua atividade por trabalhar sozinho", afirmou Marcelo Campos.

O curso "Trabalhador na bovinocultura de leite" foi realizado por meio de parceria entre o Senar, Emater, Secretaria de Agricultura de Tamarana, Fetaep, Sindicato Rural Patronal de Londrina, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tamarana e o programa Pró-Rural, do governo estadual.


Lucas Marcondes Araújo - Comunicação/PMT