Prefeitura Municipal de Tamarana | Mais de 80% da verba para remédios sai do caixa da própria prefeitura

Mais de 80% da verba para remédios sai do caixa da própria prefeitura

  Data da Publicação: 12/11/2018
Mais de 80% da verba para remédios sai do caixa da própria prefeitura

* Tatiane Cassanelli, da CAF: 'município faz a maior parte do investimento para garantir que os usuários da Saúde tenham acesso aos medicamentos' (Comunicação/PMT)

A ampla maioria dos recursos investidos pela Prefeitura de Tamarana para comprar medicamentos para os usuários da Saúde tem como origem o próprio caixa do município. Dados compilados pela administração municipal apontam que, em 2017, foram aplicados R$ 623.167,58 para a aquisição de remédios. Deste total, R$ 68.283,76 vieram do governo federal e o governo estadual repassou outros R$ 29.403,16. O Executivo local, por sua vez, desembolsou R$ 525.480,66.

De janeiro a julho de 2018*, foram destinados R$ 378.504,79 para atender a demanda: R$ 58.433,97 tiveram como fonte o governo federal e o Executivo estadual transferiu R$ 24.456,39. Já o município arcou com R$ 295.614,43. Se computado o período de janeiro de 2017 a julho de 2018, a Prefeitura de Tamarana respondeu por 81,97% de todo o montante pago por medicamentos. "O município faz a maior parte do investimento para garantir que os usuários da Saúde tenham acesso aos medicamentos", afirmou a farmacêutica responsável pela Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF) da Secretaria municipal de Saúde, Tatiane Cassanelli.

"Os investimentos estão acima da média dos demais municípios da 17ª Regional de Saúde. Há um amparo expressivo da gestão municipal na assistência farmacêutica, o que faz muita diferença nas ações em prol da saúde da população de Tamarana. Ainda assim, é necessário refletir sobre o uso de fármacos em nossa cidade. Devemos desenvolver estratégias para combater o excesso de medicalização", alertou a secretária municipal de Saúde, Dalva Siena.

Além disso, de acordo com levantamento da Central de Abastecimento Farmacêutico, Tamarana já conseguiu economizar R$ 119.760,40 desde que aderiu ao Consórcio Paraná Saúde, em fevereiro de 2018. O consórcio reúne 397 municípios do estado e, por meio dessa associação, consegue adquirir a preços mais vantajosos os itens que compõem Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename). A iniciativa também garante autonomia para cada prefeitura selecionar e quantificar os medicamentos desejados. "Foi de extrema importância aderirmos ao Consórcio Paraná Saúde, tendo em vista que é uma estratégia que tem beneficiado várias cidades que fazem parte da 17ª Regional [de Saúde]", avaliou a secretária de Saúde.

Também conforme a CAF, em 2017 foram feitas 45.896 dispensações (entregas) de medicamentos apenas nas Unidades de Atenção Primária à Saúde Plínio Pereira de Araújo (Centro) e Padre Carmel Bezzina (Jardim Juny), localizadas na zona urbana de Tamarana. Na unidade do Jardim Juny, os dados começaram a ser contabilizados a partir de julho de 2017, quando a farmácia da UAPS passou por um processo de regularização. De janeiro a julho de 2018, as duas unidades realizaram 42.196 dispensações.

Remume – Entre remédios básicos e suplementares, a cesta de medicamentos de Tamarana contempla 146 itens da Rename. Eles podem ser conferidos na Relação Municipal de Medicamentos (Remume), que está publicada na página eletrônica da Secretaria de Saúde (www.tamarana.pr.gov.br/pagina/secretaria-de-saude).

"O maior objetivo da Remume é fazer com que as pessoas conheçam os medicamentos que o município disponibiliza, porque, muitas vezes, o paciente recebe uma prescrição médica e não sabe se aquele remédio é fornecido pela Secretaria de Saúde", informou a responsável pela CAF, Tatiane Cassanelli.

* Os dados mais atualizados do setor são relativos até julho de 2018.


Lucas Marcondes Araújo - Comunicação/PMT (com informações do Consórcio Paraná Saúde)