Prefeitura Municipal de Tamarana | Secretaria de Agricultura segue à disposição para auxiliar produtores na migração para nota eletrônica

Secretaria de Agricultura segue à disposição para auxiliar produtores na migração para nota eletrônica

  Data da Publicação: 08/01/2018
Secretaria de Agricultura segue à disposição para auxiliar produtores na migração para nota eletrônica

*

Embora o prazo para que os produtores rurais do Paraná passem a emitir nota fiscal eletrônica para as operações realizadas com outros estados tenha sido adiado de 1º de janeiro de 2018 para 1º de janeiro de 2019, a Secretaria de Agricultura de Tamarana segue à disposição dos agricultores do município para auxiliá-los durante o processo de migração. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h, no setor de Produtor Rural (Rua Albino Lovo, 85, Centro). O telefone para mais informações é o 3398-1972. O contato via e-mail pode ser feito no endereço notaprodutor@tamarana.pr.gov.br

A prorrogação foi anunciada pela Receita Estadual do Paraná no último dia 20. Com isso, as notas fiscais em papel ainda serão aceitas em operações interestaduais até 31 de dezembro de 2018.

Para se adequar ao novo procedimento, o agricultor deve se cadastrar por meio da página da Secretaria da Fazenda do Paraná. A partir dali, o usuário poderá ingressar em um ambiente virtual cujo acesso ocorre mediante uso de chave e senha. Com a Nota Fiscal de Produtor eletrônica (NFP-e), não será mais preciso retirar as notas na secretaria, pois o documento poderá ser gerado a partir de qualquer computador com internet e impressora.

CAR adiado – Também foi adiado de 31 de dezembro de 2017 para 31 de maio de 2018 o prazo para que os proprietários rurais façam o Cadastro Ambiental Rural (CAR). A medida foi tomada por meio de decreto do presidente Michel Temer publicado no último dia 29. O CAR é obrigatório para todos os imóveis rurais do Brasil e, ao ser realizado, pode, entre outros aspectos, garantir acesso a benefícios e compensações para propriedades que possuem excedente de vegetação nativa ou cotas de reserva ambiental.