Prefeitura Municipal de Tamarana | Vacinação contra pólio e sarampo é prorrogada até 14 de setembro

Vacinação contra pólio e sarampo é prorrogada até 14 de setembro

  Data da Publicação: 03/09/2018
Vacinação contra pólio e sarampo é prorrogada até 14 de setembro

* Mesmo as crianças que estão com as vacinas atualizadas devem tomar dose de reforço (Comunicação/ PMT)

O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira (3) que a campanha nacional de vacinação contra a poliomielite e o sarampo foi estendida até 14 de setembro para os estados e municípios que não atingiram a meta de imunizar ao menos 95% do público-alvo, formado por crianças de um a menos de cinco anos.

A prorrogação se aplica a Tamarana, onde, até a última sexta-feira (31), data em que a campanha estava inicialmente prevista para terminar, 648 crianças tomaram as doses e outras 157 que integram o grupo de risco ainda não haviam sido levadas para se vacinar. O índice de cobertura vacinal no município está em 80,5%. Os dados são da Secretaria municipal de Saúde.

"Quero fazer um apelo aos pais e mães para que compareçam com seus filhos nas unidades de saúde. Não podemos deixar que as sequelas causadas pela poliomielite e pelo sarampo voltem a atingir as crianças. Vacinar é melhor do que tratar o problema depois", alertou o diretor de Ação em Saúde do órgão, Leandro Feronato.

Na zona urbana de Tamarana, as vacinas podem ser encontradas nas Unidades de Atenção Primária à Saúde do Centro (Plínio Pereira de Araújo) e do Jardim Juny (Padre Carmel Bezzina).

As doses também são levadas para os postos de atendimento da zona rural. No Assentamento Mandassaia, toda segunda-feira (das 9h às 12h); no Assentamento Água da Prata (Incra), às terças e sextas-feiras (das 8h às 16h); já no Bairro dos Moreiras, toda quarta-feira (das 9h às 12h) e, por fim, às quintas-feiras, no Bairro Serraria (das 9h às 15h).

Mesmo as crianças que estão com as vacinas atualizadas precisam tomar dose de reforço. Para a imunização, basta apresentar a carteira de vacinação e o cartão do SUS.


Lucas Marcondes Araújo - Comunicação/PMT