Ações de apadrinhamento se consolidam na Casa Lar de Tamarana

  Data da Publicação: 30/12/2020
Ações de apadrinhamento se consolidam na Casa Lar de Tamarana

* Pessoas e empresas interessadas em apadrinhar crianças e adolescentes podem falar com a instituição no telefone 3398-1963 | Foto: Reprodução/Pixabay

Relembrar as tragédias de 2020 é como chover no molhado, tantas foram as situações lamentáveis dos últimos meses. Falar de boas ações, no entanto, talvez seja um sopro de esperança para o 2021 que está prestes a começar.

Em Tamarana, notícias positivas vêm da Casa Lar. Gerida pela Secretaria municipal de Assistência Social, a unidade teve ao longo de 2020 uma série de parcerias que ajudaram a alavancar seu complexo e delicado trabalho em prol de crianças e adolescentes que já vivenciaram tristes episódios em suas vidas.

O apoio para a Casa Lar se dá pelo Abrace um Futuro – projeto que, através de iniciativas de apadrinhamento, proporciona bens, serviços e, especialmente, novos laços afetivos para a garotada.

Conforme a equipe da instituição, poder contar com as mãos amigas dos cidadãos é fundamental para o desenvolvimento humano dos acolhidos. "Ajuda muito o fato de a criança saber que do lado de fora existe uma pessoa que anseia para passar um momento com ela. Elas querem estar em um seio familiar", destacou a assistente social da unidade, Roselaine das Dores Nogueira.

Para muitas das seis crianças que hoje são atendidas no local, gestos como esse ficam marcados como capítulos bem diferentes daqueles ocorridos nos ambientes de onde vieram. "Vale registrar as experiências exitosas que vêm favorecendo vínculos e vivências relacionais e têm contribuído no suporte emocional das nossas crianças e adolescentes, principalmente nesse período de pandemia", observou a coordenadora da Casa Lar, Valdenice Garcia Silva Alves.

"Frente a circunstâncias de violação dos direitos das crianças e adolescentes do nosso serviço, a maioria se encontra em processo de destituição do poder familiar – e com perfil de difícil colocação em família substituta na modalidade de adoção", pontuou a coordenadora.

Também há histórias que se perpetuam para além do apadrinhamento. "Houve caso de madrinha afetiva que se vinculou tanto com a acolhida que ela se responsabilizou em cuidar dessa acolhida depois que ela foi desligada da instituição [ao completar 18 anos]", contou a assistente social.

Atualmente, as madrinhas e padrinhos afetivos são Angélica Cristina Apolinário Cardoso e Julio Cesar dos Santos; Célia Pereira da Silva Pasturino e Devonil da Luz Pasturino; Eva Aparecida dos Santos Garcia e Zenaldo Garcia; Greice Leandra Lopes e Edcarlos Sales de Viveiros e Rosana Rodrigues Barbosa e Rogerio Onorato.

Pela modalidade de apadrinhamento material, os colaboradores são Ana Paula Gaia; Andréia Simioni; Angelo Oriani; Cássia do Restaurante Duchilas; Inês Morges da Silva; L'Hermite Silva Alves; Mariza Assumpção Jorge e Simone Prado.

Ainda há os padrinhos de serviços Antônio Bento de Souza (cabeleireiro); Leidiane Endo Zeferino (Padaria Kabod) e Paty da Adoleta Eventos. Ainda existe espaço para as ações pontuais dos amigos solidários Bruno dos Anjos Silva Pasturino e Lainy Garcia Alves.

"Vale o destaque para a parceria com a Unimed Londrina, pelo Programa Unimed Solidária, que realiza alguns exames, consultas e procedimentos médicos gratuitamente", acrescentou a coordenadora da instituição.

"Quero registrar meu enorme agradecimento a toda a equipe da Casa Lar e também aos padrinhos, voluntários e parceiros que têm somado conosco nessa caminhada de 2020. Que Deus retribua em bênçãos todo bem que nos fizeram", concluiu Valdenice.

Como ajudar – Pessoas, empresas ou instituições interessadas em apadrinhar crianças e adolescentes podem procurar a Casa Lar através do telefone 3398-1963. Há um processo de cadastro, seleção e orientação especializada. A partir dessa etapa, é definido o trabalho a ser desenvolvido com base nas modalidades de apadrinhamento afetivo, material e de serviços (além do estágio de aprendizagem).


Lucas Marcondes Araújo - Comunicação/PMT
Registro profissional (MTB) 10.343/PR (jornalista)