Governo federal reconhece situação de emergência em Tamarana

  Data da Publicação: 22/11/2017
Governo federal reconhece situação de emergência em Tamarana

* Arnaldo Oliveira, da Defesa Civil do município: 'em que pese estarmos preparados para esse tipo de evento, não acreditávamos que viria com tanto impacto' (Comunicação/PMT)

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil publicou na edição desta terça-feira (21) do Diário Oficial da União a portaria que reconhece a situação de emergência decretada pela Prefeitura de Tamarana em razão do forte vendaval que atingiu a cidade no começo deste mês e causou danos públicos e privados calculados em mais de R$ 1,4 milhão. O Governo do Paraná, por sua vez, já havia homologado a situação de emergência do município por meio de decreto que consta na edição do último dia 17 do Diário Oficial do estado. De acordo com o diretor de Operações da Defesa Civil de Tamarana, Arnaldo Oliveira, a validação tanto do Executivo federal quando do estadual mostra que a administração municipal agiu com celeridade ao reunir diferentes documentos que comprovam os prejuízos da tormenta. "Conseguimos cumprir com toda a documentação dentro do prazo", resumiu ele.

Com a situação de emergência reconhecida, a prefeitura e a Defesa Civil terão amparo legal para tentar intermediar a vinda de recursos para Tamarana – entre eles, verbas do FGTS. Ao mesmo tempo, o trabalho de ajuda humanitária para as famílias prejudicadas pela tempestade já está em sua fase final. Durante os últimos dias, foram entregues 140 cestas básicas, dezenas de kits dormitório e centenas de telhas para essa população. Todo o material foi enviado pela Defesa Civil do Paraná. "Estamos encerrando a entrega das telhas e dos kits de ajuda humanitária para, então, fazer a prestação de contas à Defesa Civil estadual", explicou Arnaldo Oliveira.

Baseada em dados levantados pela Prefeitura de Tamarana, a Defesa Civil do município estimou que ao menos 1.500 moradores foram afetados de alguma forma pela tempestade de quatro de novembro. O número de unidades habitacionais que sofreram danos chegou a 331. Os prejuízos públicos municipais foram de R$ 173.857,67. Já os privados alcançaram a marca de R$ 1.294.001,03 (montante que reúne estragos verificados em casas e empresas).

Prevenção – O diretor de Operações da Defesa Civil de Tamarana ressaltou que a primavera e o verão são estações propícias para a formação de temporais e, por isso, a comunidade deve seguir alerta para as condições do tempo. "Em que pese estarmos preparados para esse tipo de evento, não acreditávamos que viria com tanto impacto. Peço para a população que permaneça atenta, porque estamos em um período bastante chuvoso e não sabemos quando novas situações podem acontecer". Ainda conforme Arnaldo Oliveira, será finalizado em breve o Plano de Contingência do município. O documento definirá medidas de prevenção e ações de resposta imediata para ocorrências como o vendaval deste mês. "O plano de contingência já está em andamento. É por ele que vamos ter toda a estrutura para ser empregada em casos de desastre", contou.

 

Lucas Marcondes Araújo - Comunicação/PMT